Rebobine, Por Favor

As locadores de vídeo de Nova Jersey rendem bons filmes. O nativo Kevin Smith fez carreira ali com seu “O Balconista”. Agora é o cultuado diretor francês Michel Gondry que explora o local, o que por sí só já soa como uma homenagem. “Rebobine, Por Favor” é uma grande homenagem ao VHS. Nem é ao cinema em si, é ao VHS mesmo. A morte do VHS já foi subtema de “Boogie Nights”, mas agora ela é o grande assunto.

Isso porque, ao desmagnetizar acidentalmente todo o conteúdo da locadora do Sr. Fletcher (Danny Glover), a dupla de patetas Jerry (Jack Black) e Mike (Mos Def) resolve regravar os filmes de maneira caseira (o que eles chamam de “suecar”) e substituir o acervo perdido por essas picaretagens.

Ao contrário de outras duplas de comédias mais imbecis, eles não esperam que a sacanagem dê certo, mas dá. Em tempos de virais completamente idiotas na internet, você também já sabe que os filmes suecados têm tudo pra dar certo. O primeiro sucesso hollywoodiano a ser suecado é “Os Caçafantasmas”, em uma sequência primorosa de humor/homenagem/nostalgia. A partir daí o boca-a-boca trata de expandir a fama dos “cineastas” e a locadora do Sr. Fletcher se torna ponto turístico de Nova Jersey.

Nas mãos de outro diretor, “Rebobine, Por Favor” poderia se tornar o filme de uma piada só. Mas Gondry encontrou um território fértil pro seu estilão peculiar que abusa dos chamados “efeitos práticos”, que remetem aos primórdios do cinema, e a criatividade amadora empregada pela equipe de mentira em suas picaretagens é simplesmente comovente, como é comovente ver Ed Wood tentando fazer filmes sem a menor competência e, principalmente, sem nenhuma verba. Neste sentido do amor incondicional à arte, “Rebobine, Por Favor” é o “Cinema Paradiso” do VHS.

Por outro lado, o roteiro explora a transição do VHS para o DVD, da locadora de bairro para a Blockbuster, da lojinha para a megastore, um assunto que rende grandes momentos. Como a antológica cena em que Danny Glover, de caderneta na mão, entra numa locadora de DVDs para avaliar a concorrência. O fato de escalar Glover (um gigante da era do VHS, ainda em grande forma), Mia Farrow e até Sigourney Weaver também não deixa de ser uma bela homenagem.

Se você nem sabe o que é um VHS e nunca precisou rebobinar uma fita antes de devolver na locadora, passe longe. Provavelmente você nem vai conhecer os filmes “suecados”.

Um comentário em “Rebobine, Por Favor

  1. Quem nunca quis recriar os filmes do cinema na sua própria casa ?Remete direto para a infância, com esta vontade de encarnar os atores principais dos melhores filmes.Ótima pedida para 2009.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s