A Teoria Pedestáltica – Introdução

“Quem te ver passar assim por mim não sabe o que é sofrer, ter que ver você assim sempre tão linda. Contemplar o sol do teu olhar, perder você no ar, na certeza de um amor, me achar um nada, pois sem ter teu carinho eu me sinto sozinho eu me afogo em solidão. (…) Nunca acreditei na ilusão de ter você pra mim, me atormenta a previsão do nosso destino. Eu passando o dia a te esperar, você sem me notar. Quando tudo tiver fim, você vai estar com um cara, um alguém sem carinho, será sempre um espinho dentro do meu coração. (…) Sei que você já não quer o meu amor, sei que você já não gosta de mim, eu sei que eu não sou quem você sempre sonhou, mas vou reconquistar o seu amor todo pra mim.”

“Anna Julia” (Los Hermanos) – do álbum “Los Hermanos”

O amor é algo lindo, certo? Apaixonar-se é muito bom, é um dos motivos que fazem nossa vida ter sentido, certo? Encontrar a pessoa perfeita, aquela que te completa, aquela que você tem certeza que foi feita especialmente para você, é gratificante, certo?

Mas o que acontece quando você encontra a pessoa ideal, mas você não é a pessoa ideal para ela? Que mistérios se encontram escondidos nesse processo onde o cupido acerta sua flecha em apenas um dos envolvidos e esquece de acertar o outro, o alvo mais importante, o objeto de nossa paixão, a Anna Julia do Los Hermanos?

“Remember in this game we call life, that no one said it’s fair.”
Lembre-se que ninguém disse que era justo este jogo que nós chamamos de vida.

“Breakdown” (Guns N’ Roses) – do álbum “Use Your Illusion Vol. 2”

Durante o desenrolar da leitura, lembre-se bem desta frase. Ela é a única verdade absoluta por aqui. Você verá que o seu autor, Axl Rose (da banda Guns N’Roses), assim como outros grandes nomes do rock, apesar de aparentar ser frio e ter milhares de mulheres aos seus pés, já deve ter sofrido barbaridades nas mãos delas.

Porque nestes caminhos tortuosos que percorremos em nossas vidas sem sentido, às vezes nos deparamos com pessoas que nos deixam pequenos, insignificantes, não dignos de co-habitar o mesmo planeta e compartilhar o mesmo oxigênio, tamanha sua superioridade. E tratamos de idolatrar esta pessoa.

O fato é que existe uma tendência dentro de nosso subconsciente que nos rebaixa diante de determinada pessoa nesta situação. É disso que se trata esta teoria. No caso de você não se identificar com ela, meus parabéns. Suas chances de aproveitar a vida e ser uma pessoa feliz e realizada são grandes. No caso de você se identificar, resta um consolo: saiba que existe muita gente na mesma situação e, ao contrário do que possa imaginar, você não está totalmente sozinho no Universo. Como diria o mesmo Axl Rose:

“Everybody need somebody, no you’re not the only one.”
Todo mundo precisa de alguém, você não é o único.

“November Rain” (Guns N’Roses) – do álbum “Use Your Illusion Vol.”

< Página inicial

Próximo capítulo >

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s